Conheça nossas experiências

Fome no Brasil


Para falar sobre o alimento no nosso país é importante entender a realidade alimentar dos brasileiros, que infelizmente inclui a fome. Um quarto da nossa população vive com insegurança alimentar, desde uma incerteza sobre a alimentação do dia seguinte até uma privação de alimentos para adultos e crianças por mais de um dia. É um problema estrutural do Brasil, decorrente de concentração de terras e de renda.
E mesmo entre quem tenha o que comer, ocorre o fenômeno dos desertos alimentares, muito comum em cidades e periferias. Salgadinhos, doces, frituras, embutidos, ultraprocessados… Ou no outro extremo, “super alimentos”, sintetizados em laboratório e cheios de aditivos e conservantes.

O difícil acesso a comida de verdade, seja por falta de informação, de renda, de tempo ou de proximidade, gera a diminuição de seu consumo e, no fim, provoca a fome oculta, que é quando a barriga está cheia mas o corpo sem nutrição. “O acesso à alimentação é um direito humano em si mesmo, na medida em que a alimentação constitui-se no próprio direito à vida. Negar este direito é, antes de mais nada, negar a primeira condição para a cidadania, que é a própria vida”. A declaração, de Josué de Castro, médico, professor, geógrafo, sociólogo e político, foi usada no Plano Nacional de Alimentação e Nutrição de 1999.

O Brasil é um país tropical, de solo e conhecimentos férteis e sagrados, e temos um potencial enorme para melhorar a qualidade de vida de tantos milhões de pessoas. Seguimos acreditando e lutando para criar alianças e caminhar para frente!